Comunidade gramadense adere à Campanha #Quarentenasemfome

Criada há cerca de duas semanas pela Secretaria da Cidadania e Assistência Social, em parceria com a Defesa Civil e com as entidades Agência Visão, Visão Jovens Líderes, Orbis das Hortênsias, Orbis Gramado, Orbis Várzea Grande, Lions Club e Rotary, a Campanha #Quarentenasemfome vem recebendo diversas doações. “A comunidade está sensível, assim como os mercados, empresários e personalidades do município. Até o momento estamos distribuindo as cestas básicas já preparadas pelos doadores e as compradas pela Prefeitura”, afirma Ricardo Cazanova, secretário adjunto da Cidadania e Assistência Social. Conforme Cazanova, um alimento que está sendo solicitado no momento é o leite. Poucas unidades ainda estão disponíveis. “O leite é rico em proteínas e vitaminas, e pode fazer a diferença na nutrição de crianças e idosos”, comenta.

A Polícia Civil, que também está fazendo uma campanha de arrecadação de alimentos e produtos, auxiliará nesta terça-feira, dia 31, na distribuição das cestas básicas.

Cadastro para garantir benefício

A Secretaria da Cidadania e Assistência Social basicamente possui dois tipos de atendimento: aqueles que buscam alimento imediatamente para atender as necessidades básicas e aqueles que buscam se inscrever no Cadastro Único do Governo Federal, que consiste num registro em nível nacional que auxilia no mapeamento das vulnerabilidades, traçando o perfil socioeconômico das famílias.

Conforme informações da Secretaria Nacional de Assistência Social, para se inscrever no Cadastro Único, é preciso que uma pessoa da família se responsabilize por prestar as informações de todos os membros para o entrevistador. Essa pessoa — chamada de Responsável pela Unidade Familiar (RF) — deve ter pelo menos 16 anos e, preferencialmente, ser mulher.

O Responsável Familiar é quem poderá garantir que as informações comunicadas durante a entrevista são verdadeiras, além de se comprometer a atualizar o cadastro sempre que houver mudanças na família.

O RF deve procurar o setor responsável pelo Cadastro Único ou pelo Bolsa Família na cidade em que mora. Se não souber onde fica o local de cadastramento, pode buscar essa orientação no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) mais próximo de sua casa. Em muitas localidades, o próprio Cras realiza o cadastramento das famílias.

Documentos obrigatórios:

– Para o Responsável pela Unidade Familiar (RF), é obrigatória a apresentação do CPF ou do Título de Eleitor.

As exceções são as famílias indígenas e quilombolas:

– O RF da família indígena pode apresentar o CPF, o título de eleitor, mas também o Registro Administrativo de Nascimento Indígena (RANI) ou outros documentos de identificação, como certidão de casamento, RG e carteira de trabalho;

– O RF da família quilombola pode apresentar o CPF, o título de eleitor ou outros documentos de identificação como certidão de nascimento, certidão de casamento, RG ou carteira de trabalho.

– Para as outras pessoas da família, é obrigatória a apresentação de qualquer um destes documentos de identificação: certidão de nascimento, certidão de casamento, CPF, carteira de identidade (RG), carteira de trabalho ou Título de Eleitor.

Documentos que não são obrigatórios, mas facilitam o cadastramento:

Comprovante de endereço, de preferência a conta de luz;

Comprovante de matrícula escolar das crianças e jovens até 17 anos. Se não tiver o comprovante, o RF deve informar o nome da escola de cada criança ou jovem;

Carteira de trabalho.

Cadastramento de pessoas sem documento:

Se alguém da família ou se todos integrantes não tiverem documentos, não tem problema. O entrevistador do Cadastro Único deve fazer a entrevista, orientar e encaminhar a família ou a pessoa para tirar os documentos. Se a pessoa nunca foi registrada, a primeira via da certidão de nascimento é de graça. O cadastramento é um direito da família de baixa renda.

Mas, enquanto o(a) Responsável Familiar não apresentar um dos documentos obrigatórios ao entrevistador e um documento para cada membro da família, o cadastro ficará incompleto e a família não poderá participar de programas sociais. Ainda assim, é importante que o cadastramento seja feito, pois isso permite ao governo saber que precisa realizar ações de mobilização para o registro civil de nascimento e a documentação básica dos cidadãos.

As pessoas podem denunciar casos em que o setor do Cadastro Único não queira fazer o cadastramento, entrando em contato para a Ouvidoria do Ministério da Cidadania. O telefone é 121.

Em Gramado, mais de 450 famílias estão em situação de vulnerabilidade econômica

Os dados até fevereiro deste ano contabilizavam entre 450 e 500 famílias em situação de vulnerabilidade socioeconômica. “Agora estamos vivendo um momento peculiar, em que o Cadastro Único será cada vez mais importante pois ele é composto das pessoas que já estavam numa situação de vulnerabilidade e vai agregar as novas famílias acometidas pelo impacto econômico. Nós não vamos conseguir fazer a atualização diariamente, mas vamos fazer a atualização com base nos dados que iremos colher e com as condições de recursos humanos que dispusermos. Com esses dados plotados teremos um mapeamento das vulnerabilidades”, comenta o secretário.

Participe doando alimentos e produtos de higiene

Diversos mercados estão apoiando a campanha. Por isso, a maneira mais efetiva de auxiliar é doar o produto nos espaços específicos nestes locais. Porém, quem tiver alimentos em estoque em casa, e desejar contribuir com algo, pode entrar em contato com a Secretaria e agendar um horário para retirada. Essa busca em casa é uma medida preventiva para que as pessoas evitem aglomerações e a sair de casa

Os materiais que podem ser doados são alimentos não perecíveis, assim como materiais de higiene e limpeza.

Formas de contribuição

– Deixando alimentos e produtos na caixa de coletas dos supermercados. Itens sugeridos: arroz, feijão, leite, café, farinha de trigo, massa, óleo de soja, sardinha, achocolatado em pó, bolacha, sabonete, papel higiênico, pasta de dente, detergente líquido e desinfetante

– Acesse o site vaka.me/956645 e doe o valor que melhor lhe convém direto do seu cartão de crédito

– Você pode doar fazendo depósito ou transferência para a conta abaixo:

ORBIS CLUBE DAS HORTÊNSIAS

Banco Bradesco (237)

Agência: 1797

Conta-Corrente: 14.710-9

CNPJ: 22.144.056/0001-52

Um cadastro municipal de voluntários também será criado para quem puder ajudar de alguma forma.

Pontos de coleta

Armazém 845

Supermercado Gross

Supermercado Drumm

Supermercado Stahl

Supermercado Napolitano

Mercado Bello Ponto

Supermercado Brombatti

Mercado Lovatto

Supermercado Serrano

Supermercado Ponto Certo

Mercado Serra Grande

Supermercado Nossa Casa

Supermercado Nossa Casa (Est. Serra Grande)

Supermercado Nossa Casa (B. Piratini)

Mercado Frutifrango

Mercado Parmegiani

Supermercado Berti

Napolitano Moura

Mercado do Roque

Mercado Verinha

Mercado Serve Bem

Mercado Belvedere

Texto: Fernanda Fauth – Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Gramado

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *