Comemorações do aniversário de Gramado envolvem a comunidade no final de semana

No quinto dia do evento, sexta-feira, 13, o encontro foi na Praça das Etnias, com apresentações características da imigração italiana, alemã e portuguesa. No domingo, 15, data do aniversário de 65 anos da emancipação política do Município, dois eventos na Várzea Grande marcaram o encerramento da semana de comemorações (no sábado, 14, o encontro foi na Linha Nova *).

Sexta-feira, na Praça das Etnias, o Coral Trentino, representando a imigração italiana, o grupo de danças Só Alegria (da Escola Carlos Nelz), representando a imigração alemã, e a apresentação do artista Pedro Aquino e acompanhantes, representando a imigração portuguesa, alegraram o público presente formado por gramadenses e turista.

O prefeito Fedoca Bertolucci (PDT) cantou e dançou com alunos da Carlos Nelz e turistas. Em breve pronunciamento, ele destacou as origens do Município e a participação de pessoas com origens e culturas diferentes na formação da identidade de Gramado ao longo de sua história.

 

 

CULTO ECUMÊNICO, BOLO E PARABÉNS

Domingo, o primeiro ato, às 17h30, levou cerca de 400 pessoas à Igreja Nossa Senhora de Lourdes para acompanhar um culto Ecumênico com a participação do padre Sésio (da Paróquia Nossa Senhora de Lourdes) e os pastores Oscar e Marcelo da IELB. Para abrilhantar o evento, corais da Várzea Grande, Serra Grande e a Orquestra Sinfônica de Gramado emocionaram o público presente.

Mais tarde, por volta das 19h, no Museu do Trem (centenário prédio da primeira estação de trem de Gramado), o público acompanhou uma exibição da Trupe de Natal, cantou parabéns a Gramado e recebeu uma fatia de torta feita por confeiteiras voluntárias.

 

Para o prefeito Fedoca Bertolucci, a Várzea Grande sempre foi pujante, antes mesmo da emancipação política do Município, e exemplo sempre a ser seguido no que diz respeito ao desenvolvimento de Gramado.

Bertolucci também mencionou o compromisso com a educação e formação das crianças (fez uma referência à apresentação dos corais no culto ecumênico, ocorrido momentos antes) e assumiu que “resta alimentar as mentes e corações que orgulham o Rio Grande do Sul e o Brasil”, em relação à população de Gramado.

O vice-prefeito Evandro Moschem (MDB) lembrou a base cristã que forjou Gramado. Citou a importância da Várzea Grande com suas indústrias, e avaliou que as pessoas comuns, de toda parte e origem, são as verdadeiras responsáveis pelo que Gramado é hoje – gente que com talento, visão e trabalho transformaram cidade na atração turística que é.

Em sua manifestação, o presidente da Câmara Municipal, vereador Rafael Ronsoni (Progressistas), morador da Várzea Grande, disse que o sucesso de Gramado resulta dos esforços das pessoas, de uma comunidade que sempre soube o que queria e que ajudou a construir a bela história da cidade.

* Conferir em https://www.gramado.rs.gov.br/noticias/gramado-65-anos-almoco-na-linha-nova-relembra-a-origem-da-cidade

 

Texto: Roque Tomazeli

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *